sábado, 14 de março de 2009

Eu tenho um problema. Um vício. Um caso clínico quase... eu adoro seduzir! Mesmo que nem me passe pela cabeça ir até ao fim da sedução (e apercebi-me que assim é na maioria dos casos). Até no dia a dia, gosto de perceber que os homens olham para mim. Quando são feios/velhos/nojentos sem o mínimo interesse é-me indiferente e não dou bola. Mas quando são minimamente interessantes sabe-me bem sentir que olham para mim com curiosidade e desejo...
Se saio à noite e nem por uma vez sou observada por alguém interessante o mais certo é eu ir para casa com o ego no chão.
Ontem apercebi-me muito bem disso.
Fui a um bar com uma amiga minha. Ao contrário do que possam imaginar não fui para o engate, pois não sou muito da onda de engates na noite, com pessoas que nunca vi na vida - it takes a lot more than that.
Fomos só as duas porque a maioria dos meus amigos tinha resolvido ficar em casa de um deles a ver filmes e eu achei que a noite estava boa demais para ficar em casa.
Além disso eu já não estava com esta minha amiga há mais de uma semana e havia muito para tagarelar.
E lá fomos as duas.
É óbvio que 2 mulheres sozinhas são logo alvo de atenção, e de facto mal entrámos no bar senti uns 100 olhos fixarem em nós. Isso confesso que me melindrou. Mas depois toda a gente voltou a atenção de novo para o que estavam antes a fazer antes e eu já fiquei mais à vontade. O bar foi enchendo ( até ficar tipo lata de sardinha), eu fui ficando com os copos, as pessoas que estavam no bar foram também ficando com os copos e lá começou o jogo de sedução. Enquanto eu e a minha amiga falávamos, uns 3 ou 4 fulanos não tiravam os olhos de mim. Dois deles até mudaram a sua posição estratégicamente para mais perto de mim, para que me pudessem observar.
Dei-me ao luxo de os categorizar: 2 feios, 2 engraçados. Dos 2 engraçados, um era mais interessante que o outro, mas estava tão bêbado que a única abordagem que fez foi meter conversa e eu nem percebi o que ele disse, ele também não insistiu e seguiu para a pista do bar, a cambalear. Um dos feios era amigo desse interessante e não arredou pé de ali perto, sempre a olhar, a ver se eu correspondia. Não lhe dei bola, mas se o apanhei a olhar para mim é de certeza porque também eu olhei - lá está, o jogo de sedução, mesmo que não esteja minimamente interessada.
Depois estava um alto e magro, mas engraçado, com um grup d amigos e não se afastou dali nem por um minuto. Olhava para mim e comentava com o amigo, com a maior das latas, sabendo que eu estava a ver. Mas o meu jogo de sedução é sempre nunca dar muita bola, sejam interessantes ou não, e por isso mantive sempre a minha postura.
O outro feio/desinteressante, esse já me incomodava. É que uma coisa é um fulano estar a divertir-se com os amigos, na conversa, na brincadeira, e de vez em quando olhar, como quem diz "estou-te a ver e gosto do que vejo". Outra é um gajo não fazer nada a noite toda sem ser olhar para mim. Isso só quer dizer uma coisa " estou desesperado!".
Às tantas a minha amiga sentiu alguém lhe tocar no ombro e não percebeu quem tinha sido, e perguntou-me "viste quem me tocou no ombro?". Eu fiz um ar desinteressado e disse que não, não tinha reparado. Três minutos depois estava o "feio desesperado" ao meu lado a perguntar se eu tinha levado a mal que o amigo dele tivesse tocado no ombro da minha amiga. "Foda-se. O que é isso? Uma vez que eu não te dou nem uma abébia é essa a desculpa que arranjas para meter conversa comigo?", pensei eu.
- estou a ser chato?- pergunta ele.
- Nãããã!- respondo eu com ar irónico e a revirar os olhos.
- Mas tem mal? Ficaste ofendida com o meu amigo?- insistiu ele.
- * foda-se* ( suspiro).
- Mas tem algum problema? - continuou ele.
- Não pá, isto é tudo normal, a malta gosta é de se tocar e tal - e pus o braço à volta da minha amiga.
Aí arrumei o assunto. A minha amiga logo "porra... assustei-me pá! Achei que ainda me ias dar um beijo na boca!"
Resolvemos ir embora, e quando vou a caminho, o alto magro e engraçado agarrou-me no braço e pergunta:
- Posso te convidar para um café?
- Café agora não, que eu vou dormir (adoro fazer-me de parva).
- Nãããããoooo (olhinhos de cão de loiça), não é agora.... depois! - diz ele.
- Depois vou dormir (e eu a continuar a fazer-me de parva).
- Oh... quando acordares então!
Gosto. Gosto que insistam.
"Está bem então", digo-lhe eu.
Ele saca logo do telemóvel e eu, que já estava um pouco bêbada, não sei porquê, comecei a desatinar com o meu número de telefone.
" Olha que não pode ser... falta um número"- dizia ele. Eu olhava para o telemóvel dele e não conseguia perceber onde faltava um número, mas de facto faltava.
A minha amiga volta para trás e diz "amiga, queres o quê, o teu número de telemóvel?" (é o que vale ter amigos "relações públicas").
Eu só me ria... nem sei como é que ele não ficou a achar que eu estava a gozar com a cara dele. Por acaso não estava, estava era com os copos, mas acho que qualquer outro gajo que não insistia e cagava no assunto. Mas não, não saiu dali enquanto não tivesse o meu número de telefone.
Eu...
... nem lhe perguntei o nome!

3 comentários:

Pjsoueu disse...

saber seduzir é saber ser seduzida..
ou será o contrário? ..lol"

beijos..gostei bié..."lol"

Sanxeri disse...

Nao tenho jeito para a arte de bem seduzir. Mas adoro ser seduzida. :)

Fernadolisboa disse...

meninas

precisam ser mais agresivas na sedução, uma mini saia, um degote
deixa os homens loucos de tesaoo

mas continuem vcs são a energias para os homens beijos a todas que adoram sexo e gostam de provocar...
fernando